Empréstimo Consignado Com FGTS - Entenda Como Funciona - Tudo sobre Finanças

Empréstimo Consignado Com FGTS – Entenda Como Funciona

Empréstimo Consignado Com FGTS – Entenda Como Funciona
5 (100%) 6 votes

Você sabia que é possível fazer empréstimo consignado com FGTS? Pois bem, esta é uma opção disponível hoje no mercado.

A mais de dois anos, uma lei aprovou que parte do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), possa ser usado como garantia de pagamento.

Ou seja, na hora de adquirir um empréstimo, o FGTS pode ser usado como uma garantia em sua obtenção.  No entanto, as instituições têm resistido a oferecer essa modalidade de crédito.

Desse modo, o Governo Federal Brasileiro, resolveu forçar a adesão a partir de Bancos Oficias do Governo. Estimulando assim, outros bancos a também fornecerem essa opção.

Pois, este possui taxas de juros mais baixos que as outras linhas de crédito. Sendo assim, aumentando a competitividade dentro do sistema financeiro.

No entanto, é necessário que você entenda bem a quem esse crédito se destina. Bem como, seu funcionamento e novas regras definidas pela Governo Brasileiro.

Então confira nosso artigo e descubra tudo que você precisa saber sobre o consignado com FGTS!

1. Porque Fazer Um Empréstimo Consignado com FGTS?

Porque Fazer Um Empréstimo Consignado

Primeiramente, iremos lhe explicar o porquê o empréstimo consignado com fgts é uma ótima opção. Sendo assim, porque o consignado com FGTS poderá ser ainda mais vantajoso.

O empréstimo consignado, é uma das modalidades de crédito hoje mais procuradas no mercado financeiro. Isso pelas suas menores taxas de juros, se comparadas as outras.

Por exemplo, o empréstimo pessoal e o cheque especial, que possuem altíssimas taxas de juros em sua contratação.

Logo, no crédito consignado, as parcelas de seu pagamento são descontadas diretamente no salário ou benefício do INSS. Garantindo assim, um menor risco de inadimplência por parte do contratante.

Portanto, uma maior garantia acaba por gerar menores juros. No entanto, é preciso que este respeite a margem consignável, que representa 30% do valor da renda.

Com o objetivo de preservar a renda utilizada para manutenção dos custos de vida. Dessa forma, a partir disso o valor do crédito irá variar de acordo com cada pessoa.

Por outro lado, para trabalhadores de carteira assinada, existe o risco de demissão. Ou seja, seus juros serão um pouco mais altos que para aposentados, pensionistas e servidores públicos.

Entretanto, o consignado com FGTS traz uma nova forma de garantia que reduz essas taxas. Uma vez que o banco poderá receber até 10% do saldo em conta e 40% da multa rescisória.

Que estarão presas na conta do FGTS até que o empréstimo seja quitado. Ao mesmo tempo em que, normalmente, continuará rendendo.

Segundo uma resolução dado pelo Conselho Curador do FGTS, o teto de juros ficará em 3,5% ao mês. E com um prazo máximo para pagamento estipulado em até 48 meses.

Além de, o valor de crédito variar conforme os valores que cada trabalhador possui em seu Fundo

2. Para Quem é Destinado o Consignado Com FGTS?

Para Quem é Destinado o Consignado Com FGTS

Anteriormente, explicamos como o empréstimo consignado com fgts funciona. Agora, iremos analisar a quem esse empréstimo estará destinado.

Podendo assim, ser solicitado por qualquer pessoa física com um mínimo de 18 anos de idade.

Que possua então, um vínculo empregatício comprovado em carteira assinada por empresa privada. Que irá posteriormente passar por uma análise de crédito.

Todavia, existe uma prioridade na liberação dessa modalidade de crédito. Sendo priorizado os seguintes perfis de contratante:

  • Famílias de baixa renda;
  • Famílias com imóveis avaliados abaixo do limite;
  • Cidadãos deficientes, idosos e mulheres como chefe de família.

Mas, além disso é necessário possuir saldo no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. No entanto, é preciso entender que isso irá caracterizar em um maior risco de perda da sua “poupança”.

Afinal de contas, caso você não consiga pagar suas parcelas. O seu saldo do FGTS será tomado pela instituição que lhe forneceu o crédito consignado.

Ou seja, em casos de demissão, o banco irá realizar a tomada de 100% da multa rescisória do FGTS. Que por sua vez é realizada pelo empregador, e representa 40% do saldo disponível em sua conta FGTS.

Garantindo assim, o pagamento da dívida, uma vez que os descontos diretos no salário não poderão mais ser realizados.

  2.1 Como Solicitar O Consignado FGTS?

Basta você entrar em contato com o RH da empresa onde trabalha. Solicitando então, a lista de convênios para crédito consignado e comparando qual a melhor opção.

Após solicitar o crédito, siga as orientações dadas pela instituição utilizada. Em seguida solicite a liberação do FGTS juntamente a Caixa Econômica Federal.

Lembrando que será necessário passar por uma análise de crédito para liberação do empréstimo.

 

3. Consignado Pela Caixa Econômica Federal

O empréstimo consignado com fgts, foi aprovada a mais de dois anos. E a mais de um ano, que o Ministério do Trabalho liberou seu uso como garantia.

Hoje, finalmente será uma opção para trabalhadores do setor privado brasileiro.

Com uma promessa de juros mais baixos que o consignado tradicional. Que, atualmente, possui seus juros girando em torno de 2,5% ao mês.

Todavia, devido a falhas operacionais, essa nova modalidade ainda não ganhou força no mercado. Apesar disso, um novo sistema foi implantado pela Caixa Econômica Federal.

Esta, responsável pela administração do FGTS, afim de resolver os problemas e alavancar sua disponibilidade no mercado.

Desse modo, desde o dia 26 de setembro de 2018, a Caixa começou a oferecer o serviço de crédito consignado com FGTS. Estando assim, disponível para cerca de 36,9 milhões de assalariados brasileiros.

Que poderão ser solicitados em qualquer agência da CEF.  Que irá proporcionar juros mais baixos aos tomadores.

Devido, aos riscos de inadimplência serem cobertos pelos recursos disponíveis na conta FGTS do trabalhador, reduzindo assim os riscos de calote.

Anteriormente, a falta de regulamentação não fornecia segurança aos bancos, que assim não aderiram a esta modalidade.

Desse modo, anteriormente as instituições bancárias só eram informadas sobre o saldo de fundo, mediante demissão. O que não impedia que o trabalhador retirasse parte de seu salto FGTS, previamente a esta ocorrência.

Ou seja, reduzindo assim a quantia que servia como garantia a essas instituições.

No entanto, novas regulamentações foram realizadas pelo Governo, afim de evitar o risco por parte das instituições bancárias. Garantindo também, uma funcionalidade justa para ambos os lados do empréstimo.

 

4. Novas Regras do Consignado Com FGTS

Novas Regras do Consignado Com FGTS

Se antes, os bancos não possuíam uma garantia justa relativa ao saldo FGTS disponível. Hoje, as novas regras trouxeram uma melhor segurança para estes.

Dessa forma, aos poucos, é provável que novas instituições bancárias e financeiras comecem a aderir essa modalidade.

Leia também: Emprestimo Para Negativado Autônomo – Como Conseguir Um

Anteriormente a mudança, os bancos não possuíam as informações necessárias sobre o solicitante e seu saldo FGTS. Causando assim, insegurança nos bancos que acabavam por não fornecer essa modalidade.

Portanto, agora com a nova mudança, bancos terão o direito de bloquear parte do recurso de seus clientes.

Afim de se protegerem de saques que podem zerar o saldo disponível do solicitante, durante o prazo de pagamento. Perdendo então, suas garantias de quitação da dívida em casos de demissão.

Sendo assim, a Lei 13.313/2016, permite um bloqueio de até 10% do saldo em conta FGTS, para a garantia de pagamento do empréstimo.

Bem como, em casos de demissão sem justa causa, poderá ainda, ser tomada a multa rescisória para a quitação da dívida. Essa, equivalente a 40% do saldo disponível na conta do devedor.

Além disso, as instituições poderão realizar consultas prévias ao saldo do cliente. Para então, verificar a margem consignável disponível, que varia para cada trabalhador.

Como também, conferir o percentual da nova conta, que será utilizada para garantia do empréstimo.

Essa mudança, traz a possibilidade de uma aproximação com as taxas destinadas aos servidores públicos. Hoje, girando em torno de 1,75% ao mês.

Assim como, dos pensionistas e aposentados pelo INSS, que tem uma média mensal de 1,9% de taxa de juros.

Lembrando então, que esses novos valores ficarão separados da conta original, gerando uma nova conta FGTS. Até que seja realizada a quitação da dívida, ao passo em que continuarão rendendo como antes.

 

5. Como Funciona Consignado Com FGTS

Como Funciona Consignado Com FGTS

Já falamos um pouco sobre os porquês de fazer um empréstimo consignado com fgts, bem como a quem está destinado.

Assim como, falamos qual o papel da Caixa Econômica Federal nessa nova modalidade. E, como era antes e como ficou após as novas regras determinadas pelo Governo.

Mas você realmente entendeu como funciona o consignado com FGTS?

Agora, iremos resumir para você, exatamente como esse funciona na prática. Para que não haja nenhuma dúvida, caso você queira buscar essa forma de contratação de crédito.

Leia também: Qual O Melhor Crédito Consignado?

Para a solicitação e obtenção, você precisará e estará aceitando as seguintes condições:

  • Ter idade mínima de 18 anos;
  • Possuir carteira assinada;
  • Trabalhar em uma empresa conveniada a instituições que ofereçam essa modalidade de empréstimo;
  • Solicitar o empréstimo consignado e passar pela aprovação de crédito;
  • Avaliação da sua margem consignável;
  • Todo mês as parcelas da dívida serão descontadas diretamente do seu salário ou benefício do INSS;
  • Você terá 10% de seu saldo FGTS preso até quitação da dívida;
  • Em casos de demissão, o banco poderá tomar sua multa rescisória;
  • Risco de ter seu saldo FGTS zerado.

Ou seja, você não estará recebendo um dinheiro por parte das instituições. E sim pagando para poder utilizá-lo, no momento em que não dispõe desse capital.

Logo, é importante que seja realizado um planejamento financeiro. Afinal você estará usando o FGTS para limpar seu próprio saldo disponível nele.

Correndo assim, o risco de perder todo o seu benefício acumulado durante seu tempo de trabalhador!

Sendo assim, com a garantia do FGTS terá maiores chances de obtenção de um empréstimo consignado com fgts. Entretanto, em casos de demissão sem justa causa, você poderá perder assim todo seu saldo disponível.

Que para muitas pessoas, é uma garantia monetária até conseguir um novo emprego.

 

6. Qual O Posicionamento Dos Bancos?

Qual O Posicionamento Dos Bancos - empréstimo consignado com fgts

Em 2016, foi aprovado o consignado com FGTS de garantia. Todavia, as instituições continuam a recusar oferecer essa modalidade.

Isto se dá, pelo fato de bancos privados julgarem o teto de juros estabelecido, como baixo. Além de, antes das novas regras, o risco de o cliente sacar seu saldo FGTS o zerando.

Desse modo, agora com as novas regras, existe uma grande probabilidade de as instituições privadas finalmente aderirem ao sistema.

Leia também: Cartão de crédito para negativado e baixo Score. Confira!

Pois, com a Caixa Econômica Federal oferecendo essa modalidade, a procura por essa instituição aumenta. Ao passo que a procura por consignados convencionais acaba diminuindo.

Ou seja, gerando assim uma competitividade dentro do mercado financeiro. No qual, quem oferece as melhores vantagens, conquista mais clientes.

Além disso, outro fator problemático para os bancos, é dificuldade de controlar essa garantia para uma única operação de crédito.

Logo, é necessário que os bancos consultem a Caixa, antes de liberar qualquer crédito e firmar o contrato. Sendo assim, para informar consultar o saldo disponível na conta FGTS.

Bem como, se essa garantia está sendo oferecida pela primeira vez.

Portanto, a Caixa, administradora do FGTS, não pode fazer benefícios próprios de tais informações. Muito menos, oferecer um crédito pré-aprovados aos seus clientes.

Desse modo, utilizar o FGTS como garantia para o consignado no setor privado, traz benefícios aos bancos. Que agora poderão ter menor risco de calote.

Os bancos do setor privado ou público, que estão em processo de análise para aderir a modalidade são:

  • Banco do Brasil – que oferece o consignado tradicional com taxas mensais de 2,3%;
  • Santander – com juros no tradicional, variando entre 1,4% e 3,9% ao mês;
  • Bradesco – suas taxas no consignado tradicional estão em 2,39% mensais;
  • Itaú – com taxas na modalidade convencional em 3,08%.

 

7. Conclusão

como fazer empréstimo consignado com fgts

Ou seja, o consignado com FGTS funciona similarmente, ao empréstimo consignado convencional. Diferindo apenas, na sua forma de garantia.

Se para a modalidade convencional, basta apenas uma renda fixa comprovada. Destinando-se também aos aposentados e pensionistas do INSS, bem como servidores públicos.

Aqui, você ainda fornecerá seu FGTS como garantia em caso de perda da renda fixa comprovada.

Sendo assim, uma modalidade destinada aos funcionários de empresas privadas, que possuem riscos de demissão sem justa causa.

Logo, se antes esses possuíam taxas mais elevadas do que servidores públicos ou aposentados e pensionistas do INSS. Agora, poderão adquirir um crédito consignado com taxas de juros semelhantes.

Fornecendo assim, uma melhoria nas taxas, ao passo em que oferece riscos de uma perda total do saldo FGTS.

Ainda possui alguma dúvida sobre o assunto? Deixe seu comentário e compartilhe nosso artigo para que mais pessoas possam se beneficiar destas informações.

 

8. Bônus

  8.1 Assista um vídeo que fala sobre: Trabalhador já pode usar FGTS para garantir empréstimo consignado do Jornal do Meio Dia


Compartilhe com seus amigos

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of